HACKATEEN NA FIEP-CIC MOSTRA O TALENTO DOS JOVENS DA CIDADE INDUSTRIAL

Compartilhe!

Por Larissa Santin

O sábado (29) foi agitado na Fiep da Cidade Industrial. O Hackateen, evento derivado dos Hackathons, mas para jovens, ocorreu durante o dia todo. Ele consiste em uma maratona de desenvolvimento, onde ao final são apresentados os produtos criados. Exige muita concentração, criatividade e inteligência dos participantes. Mais de 120 jovens encontravam-se no espaço do FabLab, divididos em grupos, colocando a cabeça para funcionar em equipe e seguindo o tema “segurança”. Os jovens foram desafiados a pensar e criar ideias que possam ajudar nas questões de segurança da CIC.

Sandra Oliveira, diretora do Colégio Estadual Eurides Brandão, conta que é o primeiro Hackateen que os seus 40 alunos participam. Desde 2018 a escola tem desenvolvido o projeto “Robótica na Escola”, apoiado pelo Instituto Bosch, que também oferece outros projetos no Eurides, de esporte e educação. “Saber da origem de muito desses alunos e ver o quanto eles são capazes aqui é um sentimento que não tem como descrever”, afirma a diretora. Como a escola possui mais de 1300 alunos, a escolha dos participantes foi feita por sorteio após inscrição dos interessados.

Sandra Oliveira, diretora do Colégio Estadual Eurides Brandão

Pelo salão do FabLab era possível ver diversos olhos atentos em telas de notebook, celulares e peças de robótica. Os 20 grupos foram instruídos a primeiro pensar em um problema de segurança, depois em uma solução, e na sequência como realizar o produto. “É sensacional, chega a arrepiar quando eles apresentam, a gente pensa que demoraria meses pra pensar nessas ideias e ele fazem isso em horas, impressionante.”, comenta Camila Braga, profissional de marketing e voluntária nas bancas de pré-seleção.

Durante a apresentação da banca final, diversos voluntários, professores, desenvolvedores deram uma palavrinha de incentivo para todos os participantes. As professoras da rede municipal de ensino convidaram todos a ir até os Faróis do Saber e Inovação às quintas-feiras, onde é oferecido auxílio para utilizar as ferramentas disponíveis nos FabLab.

Daniel Ikenaga, um dos integrantes da banca final, empresário, desenvolvedor e vencedor de quatro hackatons ressalta a importância da maratona tecnológica: “Vocês estão aqui pensando em soluções para mudar o mundo, esse é objetivo. Aproveitem as oportunidades desses eventos, conversem com as pessoas, com os profissionais, foi em um evento como esse que conheci meu sócio e abrimos a Jupter. Aproveitem!”, finaliza Daniel.

Arlete Scheleider, fundadora da WAAS e uma das idealizadoras do evento, agradeceu a presença de todos, congratulou o esforço e ideias dos jovens e ressaltou a importância dos parceiros empresariais (Instituto Bosch, Renault, Jupter, entre outros), voluntários, professores e profissionais da área de tecnologia, para que o evento pudesse ocorrer. “Vocês plantaram a sementinha na mente desses jovens no dia de hoje”, afirma.

A fundadora da WAAS, Arlete Scheleider e alunos

Os cinco finalistas apresentaram seus projetos e foram aplaudidos por todos os presentes no local. O terceiro lugar ficou com a Equipe 4, que desenvolveu um sistema de detecção de incêndios e vazamento de gás a preço acessível. A ideia das crianças em realizar parcerias com companhias de gás foi bastante impressionante. O segundo lugar ficou com a Equipe 3 que criou um sensor residencial de movimento e os vencedores foram os integrantes da Equipe 2, que desenvolveram um circuito de segurança domiciliar que funciona por aplicativo.

Você pode conferir estes e outros resultados na página do Fab Lab:
https://www.facebook.com/FabLabdaIndustria/

 

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =