AFAZERES DOMÉSTICOS ATRAPALHAM HOME OFFICE PARA 64,5% DAS MULHERES

Compartilhe!

A crise sanitária e financeira causada pela Covid-19 embaralhou as fronteiras entre a vida pessoal e a profissional, resultando em uma crise no cuidado.

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha, a pedido do C6 Bank, revelou que 57% das mulheres que passaram a trabalhar no regime de home office disseram ter acumulado a maior parte dos cuidados com a casa. Em relação aos homens, este percentual não ultrapassou os 21%.

A pesquisa do Datafolha apontou que 18% das mulheres haviam perdido o emprego desde a chegada do novo coronavírus no país, enquanto entre os homens esse percentual foi de 11%.

O levantamento ainda ressalta que enquanto 49% dos homens estão preocupados com a vida profissional, entre as mulheres esse percentual é de 59%.

Durante a pandemia, 83% das mulheres relataram estar mais estressadas ou ansiosas com os cuidados com a casa, enquanto 71% sentiram que aumentaram as exigências e obrigações no espaço familiar.

Entre as participantes, 71% informaram que ficaram mais estressadas por causa de questões financeiras, enquanto 59% ficaram mais estressadas por questões profissionais.

Além disso, 65,4% informaram que a responsabilidade com o trabalho doméstico e de cuidado dificulta a realização do trabalho em regime de home office.

Dados complementares

Uma pesquisa da Gênero e Número em parceria com a Sempreviva Organização Feminista (SOF), a partir de dados coletados com 2.641 mulheres de todo o país, também trouxe um panorama do cenário.

De acordo com a pesquisa, a maioria absoluta teve um aumento na demanda para preparar ou servir alimentos (80,5%), lavar louça (81%) e limpar a casa (81%).

Entre as mulheres, 50% passaram a cuidar de outra pessoa, sendo que 80,6% eram familiares, 24% amigos e 11% vizinhos.

Entre as mulheres que já exerciam atividades de cuidado com idosos, 72% viram a demanda aumentar ou aumentar muito depois do início da pandemia. E 77% das que cuidavam de crianças menores de 12 anos também viram a intensidade desta atividade aumentar.

 

Por: Mariana Lima
Foto: Daniel Chekalov (Unsplash)
Fonte: Folha de S. Paulo

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =