15 SINAIS DE QUE VOCÊ ESTÁ EM UM RELACIONAMENTO ABUSIVO

Compartilhe!

Os casos de relacionamento abusivo costumam ter alguns sinais clássicos, muitas vezes não percebidos pela vítima. Situações mais graves podem culminar no chamado feminicídio – assassinato da mulher motivado pela discriminação de gênero.

Os parceiros abusivos adotam comportamentos de controle, mentiras, jogos psicológicos. Nos 13 anos da Lei Maria da Penha, celebrados nesta quarta-feira (7/8), a psicóloga Bianca Bortolini Ferreira do Amaral, terapeuta de casais há 17 anos e autora do livro Equilíbrio Emocional, elencou 15 sinais para que você saiba se seu relacionamento é abusivo e onde encontrar ajuda.

1 – Afastamento
Afastamento de familiares e amigos é muito comum. O medo aqui é que você acabe desabafando e contando o que acontece na intimidade do casal. A intenção é que todos imaginem que a vida de vocês é perfeita.

2 – Falta de controle ou traição financeira
Ele (a) não te conta o quanto ganha, não te ajuda ou não quer que você compre nada. Nem com o teu dinheiro nem com o dele(a). Quer aumentar a poupança sozinho(a) e te deixar sem nada para ter controle total. Ou então não quer que você fique mais bonita (o) e boicota sua autoestima. O mesmo vale para peso. Fala de forma sarcástica que você não precisa emagrecer ou que está “linda(o)” acima do peso.

3 – Abuso e violência sexual
Ele (a) te obriga a manter relações sexuais contra sua vontade. Vale lembrar que isso mesmo no casamento é considerado estupro. Aqui também se encaixa pressão por parte dele (a) para realizar práticas sexuais que você não gosta.

4 Monitoramento constante
Quer saber onde você vai, com quem, porque, como vai vestida (o). Sempre desconfiado (a).

5 – Diminuição da sua autoestima
Nada do que você faz é bom ou suficiente para ele (a). Adora comparar você com as outras pessoas e te menosprezar.

6 – Violência física
Ele (a) te empurra, bate, segura com força. Vale lembrar que este não é o único tipo de violência. A Lei Maria da Penha tipifica outros quatro: psicológica, sexual, patrimonial e moral.

7 – Ameaças
Você é ameaçada constantemente. É importante lembrar que ameaças são inadmissíveis e que o respeito é a base para qualquer relação.

8 – Humilhações e constrangimentos públicos
Não cabem piadas em um relacionamento, quanto mais em público. Qualquer comentário dentro de um relacionamento deve ser feito em particular.

9 – Falta de diálogo
Você não sabe o que o parceiro faz, onde vai. Mas ele (a) está no controle total da sua vida e das suas ações.

10 – Sarcasmo e grosseria
Pouco se fala dentro de casa. Quando ele (a) fala é em forma de deboche ou com grosseria.

11 – Paquera outras mulheres/homens
Age de forma provocativa com pessoas do sexo oposto. Seduz, joga charme explicitamente. Te deixa constrangida (o) e, por vezes, a outra pessoa também.

12 – Te chama de louca (o)
Costuma justificar as ações contraditórias dizendo que “tudo é coisa da sua cabeça” e que “você tem mania de perseguição”.

13 – Tenta mudar as suas escolhas
Manda que mude seus hábitos. Coisas que você já fazia durante todo o relacionamento, tentando te ajustar a ele (ela).

14 – Ele (a) diz “eu te amo, mas…”
A culpa é sempre sua. A grosseria dele, o empurrão que ele deu, o ciúmes excessivo que ele tem. Ele te ama, mas é você que “provoca” estas situações.

15 – Ele (ela) ameaça se suicidar se você o (a) deixar.
A ameaça de suicido é uma forma de controlar e culpar você com relação à separação e possível morte.

O que fazer quando você percebe estar num relacionamento abusivo?
Procure um serviço de acolhimento antes mesmo do registro da ocorrência policial, abertura de inquérito e ação na justiça especializada. Isso faz com que a mulher se sinta mais segura para dar os passos seguintes.

A mulher poderá procurar atendimento psicológico especializado ou ainda buscar ajuda na Casa da Mulher Brasileira, nos Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), nas administrações regionais da Prefeitura e nas unidades de saúde e hospitais de referência de Curitiba.

Em caso de violência, ligue:
Casa da Mulher Brasileira: 3221-2710
Disque denúncia: 180
Polícia Militar: 190
Patrulha Maria da Penha: 153 – para quem tem medidas protetivas.
Central de atendimento da Prefeitura: 156

 

 

Via SMCS

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =