UPA CIC atende duas mil pessoas na primeira semana de funcionamento

Compartilhe!

Reaberta em 16 de agosto, a UPA CIC completou na noite desta quinta-feira (23/8) uma semana de funcionamento. Neste período, a unidade atendeu 2.002 pessoas.

“Estamos no céu com esta UPA”, afirmou a costureira Keli Francine Góes, 25 anos, que acompanhava o marido Saymon Blayan Souza Rodrigues, 25 anos. Com dor torácica e suspeita de ataque cardíaco, Saymon foi prontamente atendido na UPA CIC e passava por exames, no momento da entrevista.

Acompanhando o irmão, que foi à UPA CIC após um pico de pressão, a funcionária pública aposentada Maria Roseli Kurek, 66 anos, reconheceu o bom trabalho dos funcionários. “Chamamos o Samu e não demorou nem 15 minutos. Chegando na UPA fomos atendidos direto na emergência. A equipe é muito atenciosa e sempre nos dão as informações necessárias”, disse Maria.

Depois do susto que passou, ao sentir falta de ar, a aposentada Lindolva Fontes Santos, 72 anos, que sofre de um enfisema pulmonar, melhorou e elogiou o serviço prestado na unidade. “Estou sendo bem tratada e o atendimento foi rápido. Se tivesse que ir até outra UPA talvez já chegasse morta lá, porque é muito longe”, analisou.

Atendimento a pacientes na UPA da CIC.
Curitiba, 23/08/2018 –
Foto: Valdecir Galor/SMCS

Com o filho de 5 anos sofrendo com dores fortes na barriga, vômitos e febre, a dona de casa Maria Cristina Barbosa dos Santos, 31 anos, chamou uma ambulância do Samu, que os encaminhou direto para a UPA CIC. “A ambulância chegou muito rápido, em torno de 15 minutos. E chegando na UPA CIC, fomos atendidos direto”, contou.

O garoto ficou em observação na unidade enquanto aguardava o resultado de exames. “Dependendo do resultado, ela vai receber alta. Mas caso seja necessário, já fui informada que há vaga disponível para transferi-lo para o Hospital Pequeno Príncipe”, explicou.

A empreendedora Gabriele de Araújo dos Anjos, 23 anos, que acompanhava a filha de 8 anos, conta que levou apenas cinco minutos para ser atendida pelo médico após chegar à unidade. “Foi muito bom o atendimento. Ficou muito melhor do que ir até a UPA do Fazendinha, como fazíamos antes da reabertura”, avaliou.

Yasmin dos Anjos Venturini, filha de Gabriele, estava em observação na UPA CIC e foi medicada após os sintomas de vômito e diarreia.

A unidade

A UPA CIC tem capacidade para atender até 450 pessoas por dia e é a primeira do município a ser gerenciada por uma organização social, modelo que permite a economia mensal de R$ 408 mil aos cofres municipais. O custo mensal da unidade é de R$ 1,6 milhão  – 19,5% a menos do que no modelo tradicional –, sendo que os serviços e a estrutura são os mesmos.

Assim como as demais oito UPAs de Curitiba, a da CIC tem o perfil voltado para o atendimento prioritário dos pacientes de urgência e emergência. Das 2 mil pessoas atendidas na primeira semana, porém, apenas 456 (23%) tinham casos considerados de urgência ou emergência.

A maior parte dos pacientes atendidos na primeira semana na UPA CIC – 77% (1.546) – tinha casos considerados de pouca ou nenhuma urgência e emergência. Nestas situações, é possível que a espera seja maior, uma vez que a priorização é para os casos em que há risco de vida.

Atendimento a pacientes na UPA da CIC.
– Na imagem, Erick de Oliveira Machado e Anderson Gabriel.
Curitiba, 23/08/2018 –
Foto: Valdecir Galor/SMCS

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + dezesseis =