AÇÃO DE FISCALIZAÇÃO APREENDE ANIMAIS SILVESTRES EM CURITIBA

Compartilhe!

Um macaco e 15 aves silvestres foram apreendidos, nesta segunda-feira (28/1), em uma ação integrada de fiscalização do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, e da Polícia Ambiental do Paraná. Os animais eram vítimas de maus-tratos e de comércio irregular e foram levados para o Centro de Apoio à Fauna Silvestre de Curitiba (CAFS), que fica anexo ao Museu de História Natural do Capão da Imbuia.
Três pessoas responsáveis pelos animais, além de autuadas, foram levadas pela Polícia Ambiental para prestar esclarecimentos. O macaco vivia no bairro Portão há cerca de 30 anos; as 14 aves em situação de comércio irregular foram apreendidas no Tatuquara; e mais um sabiá, vítima de maus-tratos, estava no Sítio Cercado.
Alvo de denúncias, a proprietária de uma casa no Capão Raso, em que vivem dois papagaios, foi notificada para fazer adequação das condições da gaiola e de alimentação dos animais.
O trabalho é um esforço para combater o tráfico de animais silvestres e a sua retirada ilegal da natureza. A equipe buscou confirmar a existência de animais em situação de maus-tratos e/ou com irregularidades nas documentações exigidas para a manutenção de animais silvestres. Havia algumas denúncias da população via Central 156.
“A origem ilegal desses animais invariavelmente tem vínculo com o tráfico ou com a captura irresponsável diretamente na natureza. Quem adquire um animal silvestre ilegal compactua e fomenta o tráfico que é um dos grandes responsáveis pela extinção de espécies no Brasil”, reforçou o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo.

Dados preocupantes

De acordo com estimativas da Rede Nacional de Combate com Tráfico de Animais Silvestres, aproximadamente 38 milhões de animais silvestres são retirados da natureza no Brasil anualmente; e conforme dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), 90% deles morrem logo depois de retirados de seu habitat.

Ações concretas

O combate ao tráfico de animais silvestres está entre as principais missões do ano do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, o que é feito com parcerias institucionais e ações ostensivas de fiscalização. A população pode colaborar registrando denúncias pelo sistema 156.
Com essas ações e o recém-firmado convênio com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), o município apreende e acolhe animais retirados da natureza em situação de risco. Os que tiverem condições de soltura serão brevemente devolvidos à natureza e os demais ficarão sob a responsabilidade do Departamento até que a destinação mais adequada seja realizada pelo IAP.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + três =