CURITIBA ABRIU 6,8 MIL POSTOS DE TRABALHO NO TRIMESTRE

Compartilhe!

Curitiba abriu 6.851 vagas de emprego com carteira assinada no primeiro trimestre desse ano, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia, nesta quarta-feira (24/4). Foi o melhor resultado dos últimos cinco anos e o maior saldo do Estado para o período.

A capital ficou à frente de Maringá (2.640 vagas), Cascavel (1.385), Londrina (1.156), Pato Branco (1.152) e Rio Negro (1.073).

O saldo do Caged é resultado da diferença entre admitidos (87.218) e demitidos (80.367) no período e mede o desempenho do mercado de trabalho formal na capital. O saldo, de 6.851 vagas, ficou acima do registrado nos últimos anos.

Em 2018, o saldo no primeiro trimestre havia sido de 5.588 vagas; em 2017, de 348; em 2016 (-4.612) e em 2015 (1.183). Em 2014, antes da crise econômica nacional, o saldo havia sido de 9.836 vagas.

No trimestre deste ano, o desempenho foi puxado pelo setor de Serviços, que criou 5.127 vagas. A indústria da transformação e a construção civil também tiveram bom desempenho, com 649 e 669 novas vagas respectivamente. O comércio abriu 165 vagas no período.

O resultado dos primeiros três meses do ano foi positivo apesar da desaceleração do mercado de trabalho em março, que ocorreu em todo país, com o fechamento de 43 mil vagas. No mês passado, a capital fechou 771 vagas, devido principalmente à queda nos serviços (556) e construção civil (250).

Investimento

Para garantir a empregabilidade da população, Curitiba investe na qualificação profissional e também na melhoria dos serviços ofertados para empresários e trabalhadores nos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine), serviços coordenados pela Fundação de Ação Social – FAS Trabalho.

O trabalhador que está fora do mercado ou quer melhorar o currículo pode participar do programa Liceus de Ofícios, que oferta cursos gratuitos de qualificação. São dezenas de opções de cursos técnicos e comportamentais que são realizados nas dez regionais da cidade. Desde o início da gestão até abril deste ano, o programa ofereceu quase 51.000 vagas.

Os dez postos do Sine atendem as pessoas que querem fazer a carteira de trabalho, que buscam um emprego ou precisam fazer a habilitação do seguro-desemprego.

Para os empresários, o município oferece a Central de Captação de Vagas do Sine que faz o cadastramento de vagas, oferece um banco de informações com o perfil de trabalhadores e, ainda, espaço para realização de processos seletivos.

 

Via SMCS

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 9 =