PREFEITURA E MORADORES TRANSFORMAM “BOTA-FORAS” DE LIXO EM JARDINS

Compartilhe!

Os chamados “bota-foras”, pontos de descarte irregular de resíduos, ainda são um problema na CIC, apesar da fiscalização permanente da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA). Mas as parcerias entre a Prefeitura e moradores mostram que é possível reverter este problema e transformar áreas antes repletas de entulhos em jardins.

Na Vila Luana, uma parte da área de lazer atrás da UPA CIC vivia cheia de resíduos depositados de forma irregular. Desde o início de junho, no entanto, o local passou por uma revitalização, graças a ação conjunta de vizinhos e da Regional.

No lugar de restos de construções, o terreno conta agora com árvores frutíferas, bancos e um terreno limpinho, pronto para receber grama e uma nova ciclovia.

“A Prefeitura fez a limpeza da área, instalou os bancos e forneceu as mudas de árvores, que foram plantadas pela população”, conta o administrador da Regional CIC, Raphael Keiji.

Desde o início do ano, quatro locais passaram por esta renovação e mais ações estão programadas para os próximos meses. “É um trabalho contínuo e que precisa do apoio de toda a população, que precisa nos ajudar não fazendo descartes irregulares e denunciando quem os faz”, reforça.

Ele destaca a atuação da Associação dos Moradores da Vila Luana na mobilização da comunidade. “Famílias inteiras da região usam esta área de lazer e muitos moradores participaram do plantio das árvores e se prontificaram a ajudar a manter o local limpo”, conta João Benedito de Carvalho, presidente da associação.

Um dos moradores mais entusiasmados com a transformação da área na Vila Luana é José Justino da Silva, que diariamente cuida do novo jardim. “Ajudei a plantar e também venho todas as manhãs regar e ver se está tudo bem”, conta ele, que mora bem em frente ao local, na Rua Edith Ramos Righu.

 

Canal extravasor

No Conjunto Vitória Régia, as margens do canal extravasor, junto às ruas José Laurindo de Souza e Major Vitor Feijó, também viraram jardinetes cuidados pelos moradores. “No local, equipes da Prefeitura fazem a limpeza permanente do canal e a vizinhança mantém a margem próxima à via bem cuidada”, explica Keiji.

A aposentada Ana Maria Vosniak mora há três anos no Vitória Régia e pode ser encontrada todas as manhãs fazendo a poda de plantas e renovando o paisagismo.

“A casa da gente não termina no portão. Se não mantermos limpos as calçadas e outros locais próximos, todos seremos prejudicados”, afirma Ana Vosniak.

Este ano, além do apoio à revitalização de áreas na Vila Luana e no Conjunto Vitória Régia, a Regional CIC foi parceira de ações comunitárias de renovação em dois locais na Vila Verde. O trabalho conjunto do poder público e dos moradores foi realizado nas margens do canal extravasor, entre as ruas Francisco de Assis Correia e Rua Emílio Romani (junto ao Contorno Sul) e também em um pátio de estacionamento entre as ruas Emilio Romani e Jornalista Augusto Waldrigues.

Quem descarta resíduos em locais proibidos comete crime ambiental e pode ser autuado. As multas vão de R$ 11 a R$ 115 mil.

 

Via SMCS

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =