VILA 29 DE MARÇO RECEBE INSTALAÇÃO DE CAIXA D´ÁGUA PARA ENFRENTAR ESTIAGEM PROLONGADA

Compartilhe!

Poços artesianos, caminhões-pipa e instalação de reservatórios em áreas de maior vulnerabilidade social estão entre as estratégias de curto prazo da Prefeitura de Curitiba para enfrentar a falta de água para abastecimento devido à estiagem prolongada e ao consumo elevado.

A primeira localidade a receber um reservatório foi a Vila 29 de Março, na CIC. O caminhão-pipa chegou para fazer o primeiro abastecimento na manhã desta terça-feira (2/2) e foi acompanhado pelo prefeito Rafael Greca e pelo vice-prefeito Eduardo Pimentel.

A água vem do poço que fica Clube da Gente da CIC, um dos 30 perfurados pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente desde outubro do ano passado.

A ideia é minimizar os efeitos do rodízio do abastecimento de água, principalmente durante a pandemia do novo coronavírus, quando o simples ato de lavar as mãos é tão importante. Com o nome de Reserva Hídrica do Futuro, o programa conta, também, com caminhões-pipa e grandes caixas d’água para armazenamento do recurso nas comunidades, instaladas em parceria com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

“A Reserva do Futuro está debaixo da terra, em nossa Curitiba que é úmida e berço do Rio Iguaçu, não me conformo com a ideia desta cidade ficar sem água”, disse o prefeito.

“A humanidade aprendeu a armazenar água desde os tempos bíblicos, nas cidades do deserto. E é essa antiga lição que eu ofereço em colaboração à Sanepar”, completou.

Os poços vão fornecer água para unidades de saúde, escolas, creches, instituições de assistência social e outras atividades essenciais municipais, diminuindo a pressão da rede de abastecimento da cidade. Caminhões-pipa farão a distribuição, conforme solicitação da comunidade às administrações regionais.

“Áreas em regularização, que ainda não contam com rede de abastecimento, estão entre as que terão seus reservatórios”, contou a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias. Além da Vila 29 de Março, moradores da Vila 29 de Outubro serão beneficiados pelo programa com a instalação de um reservatório ainda nesta semana.

Juliana Teixeira, líder comunitária da Vila 29 de Março, já encheu um balde de água e agradeceu o município.

“Agora quando ficarmos sem água na torneira teremos onde armazenar e buscar para trazer para casa, vai tornar a nossa vida melhor”, comemorou Juliana.

Acompanharam o prefeito o superintendente de Controle Ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Ibson Martins de Campos; o diretor de Parques e Praças, Jean Brasil; o comandante da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior; e o administrador da Regional CIC, Raphael Keiji.

Longo prazo

Já está em fase de levantamentos e projeto técnico a interligação das lagoas das cavas de areia que ficam ao longo do Rio Iguaçu. Numa extensão de 20 quilômetros, do Parque Peladeiros até o Rio Barigui, será possível armazenar cerca de 42 bilhões de litros de água, que, quando necessário, serão levados para a Estação de Tratamento do Iguaçu, a cerca de 4,5 quilômetros de distância.

“Em um período de estiagem, será possível suprir o consumo médio diário por pessoa em Curitiba por até seis meses, sem a necessidade de rodízio”, destacou a secretária Marilza.

Um grande parque deve ser criado para que seja possível preservar o reservatório. “E seguimos com ações de Educação Ambiental para a população sempre adotar o consumo consciente da água.”

 

Via SMCS
Foto: Daniel Castellano / SMCS

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − cinco =