ONGS SE UNEM PARA QUE BRASIL SEJA RESPONSABILIZADO POR RETROCESSO NO CLIMA

Compartilhe!

Por: Isabela Alves/Observatório do Terceiro Setor

Mais de 1.300 organizações ambientais se uniram para pedir à Organização das Nações Unidas (ONU) que o Brasil seja responsabilizado pelo retrocesso no clima.

A rede Climate Action Network (CAN) espera que o Brasil reformule a sua meta nacional do Acordo de Paris e que também exponha todos os pontos de retrocesso da chamada Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC).

Esta é a primeira vez que a CAN escreve uma carta e censura as atitudes de um país.

Tal ação pode gerar desconforto na convenção, já que não existe no Acordo de Paris previsão legal para apontar as falhas de cada país.

O relatório de retrocessos do Brasil será lançado em fevereiro e o documento tem como objetivo conscientizar outros países para que os mesmos erros não se repitam.

Em 8 de dezembro, Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, anunciou uma nova NDC brasileira que substitui a NDC apresentada em 2015 pela então presidente Dilma Rousseff.

Na apresentação de Dilma, o país havia prometido cortar 37% de suas emissões até 2025 em relação aos níveis de 2005, e havia apresentado também uma meta indicativa de 43% de redução de emissões em 2030.

Com a reformulação, o país poderá chegar a 2030 emitindo de 200 milhões a 400 milhões de toneladas de CO2 a mais do que havia se comprometido em 2015.

Para ler o documento completo (em inglês e português), clique aqui!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − catorze =