PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA SE TORNAM OPERADORES DE COMPUTADORES

Dezesseis pessoas em situação de rua conquistaram, nesta sexta-feira (15/2), o certificado de conclusão da Oficina de Informática Básica e obtiveram o título de operadores de computador. A solenidade aconteceu no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) João Dorvalino Borba – um dos quatro mantidos pela Fundação de Ação Social (FAS) na Regional Matriz e aos quais os formandos estão vinculados. O evento terminou com um coquetel.

As aulas aconteceram entre dezembro de 2018 e o início deste mês e foram dadas pela RPA Desenvolvimento Profissional e Gerencial, vencedora da licitação aberta pela FAS. Foram duas horas diárias de treinamento, de segunda a sexta-feira, com turmas pela manhã e à tarde, no laboratório de informática do Centro Pop. Os formandos também estão vinculados às unidades Plínio Tourinho, Rebouças e Matriz.

A certificação foi dada somente participantes que cumpriram pelo menos 75% das 40 horas/aula da oficina. “O objetivo foi desenvolver habilidades que favoreçam a reinserção dos alunos no mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, elevem sua autoestima”, disse a coordenadora do Centro Pop João Dorvalino Borba, assistente social Cinthia Etsuko Takahashi de Lima.

Entrega de certificado do curso de informática básica para pessoas em situação de rua. Curitiba, 15/02/2019. Foto: Ricardo Marajó/FAS

Motivados

Cristhien Magno Borges e Rafael Barroso atingiram 100% de aproveitamento. “Gostei muito do curso e acho que vai me ajudar”, contou Cristhien, que frequenta o Centro Pop e a Casa de Passagem Rebouças e espera voltar ao mercado de trabalho como eletricista, área em que já tem experiência.

Já Rafael quer retomar o trabalho no ramo de alimentos. “Sei preparar massas muito bem e posso voltar a fazer isso”, disse. Os dois aproveitam os conhecimentos recém-adquiridos para elaborar e enviar currículos a agências de emprego.

Thelma Aparecida Mariano ainda não obteve o certificado mas aproveitou a participação em algumas aulas para retomar os estudos. “Ali eu percebi que cometo muitos erros de Português e não me senti à vontade pra continuar. Então o pessoal do Centro Pop me ajudou e vou começar a fazer Educação de Jovens e Adultos pra tirar o atraso. Até comecei a ler livros”, contou ela, que está vinculada ao Centro Pop e à Casa de Passagem Bairro Novo.

O instrutor de todas as turmas da oficina, Igor Gabriel Schubert, lecionou pela primeira vez para pessoas em situação de rua e conta que aprendeu muito com a experiência, principalmente com a vontade de aprender dos alunos. “O mais interessante é ver a dedicação e o empenho deles. Estavam sempre perguntando, querendo tirar dúvidas, querendo saber mais”, observou.

Entrega de certificado do curso de informática básica para pessoas em situação de rua. Curitiba, 15/02/2019. Foto: Ricardo Marajó/FAS

Mesmo grupo, outros cursos

Informática Básica é apenas um dos cursos ofertados para a população em situação de rua cadastrada nos Centros Pop e nas unidades de pernoite da FAS. Para este começo de ano foram programados 23 cursos de curta duração, com 575 vagas. Destes, 16 já terminaram e seis serão realizados até o fim de fevereiro.

As áreas de interesse são administração do tempo como estratégia para o sucesso, atitudes comportamentais e empregabilidade, projeto de vida pessoal e profissional, autoconhecimento, desenvolvimento do potencial criativo, jogos, dinâmicas e vivências grupais, atitudes profissionais, eficiência profissional, trabalho em equipe, empreendedorismo, inteligências múltiplas no sucesso pessoal e profissional, raciocínio lógico, como vencer os desafios no mundo do trabalho, cerimonial e eventos, desenvolvimento de habilidades de liderança e oratória.

Entrega de certificado do curso de informática básica para pessoas em situação de rua. Curitiba, 15/02/2019. Foto: Ricardo Marajó/FAS

 

Via SMCS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 7 =