CURITIBA GANHA UNIDADE DE CUIDADOS PALIATIVOS

Compartilhe!

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, participaram, nesta sexta-feira (24/1), da inauguração da unidade de cuidados paliativos Hospice Erasto Gaertner. Com 26 leitos humanizados, o novo equipamento irá acolher pessoas com câncer com poucas possibilidades de respostas ao tratamento e que necessitam de cuidados específicos.

Com uma decoração mais próxima a ambientes residenciais que hospitalares a unidade será destinada prioritariamente para pacientes em tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Para o superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago, o grande objetivo do novo equipamento é garantir a essas pessoas um final de tratamento e vida digno. “Aqui nós vamos trabalhar para que àqueles que não responderam bem ao tratamento possam ter o máximo de qualidade de vida e conforto”, afirmou.

Segundo o prefeito a proposta de desospitalização é um ato de grande humanismo e a nova unidade já é um orgulho para Curitiba.

“Uma casa que retira o paciente do ambiente da enfermaria e do ambiente da UTI para trazê-lo para o convívio da família, junto da natureza, dentro do ideal de que as pessoas têm direito, inclusive da boa morte. É muito bonito e nos comove”, elogiou.

A nova unidade foi viabilizada por meio de um parceria entre a empresa Volkswagen e o Governo do Estado do Paraná. “Além de gerar empregos, e contribuir com o desenvolvimento do Estado, a Volkswagen trilha também o caminho da responsabilidade social com a comunidade paranaense, afinal somos praticamente uma empresa daqui”, discursou o presidente e CEO da Volkswagen da América Latina, Pablo Di Si.

“É um projeto fantástico da união da sociedade paranaense com o grupo da Volkswagen, que acima de tudo mostra uma visão muito clara de como nós queremos tratar a saúde aqui no Paraná que é uma saúde humanizada, mais próxima das pessoas”, disse o governador do Estado de Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, que contou que esse é só uma parte dessa grande parceria com a empresa.

Mulheres que usam rosa

Durante o evento o prefeito conversou com representantes da Rede Feminina de Combate ao Câncer – as mulheres que usam rosa –  na conversa relembrou a história e trajetória da implantação do Hospital Erasto Gaertner e falou também do local que sedia a nova unidade.

“Foi o sonho da primeira dama do Paraná, Lourdes Canet que fez desse espaço uma casa de apoio. E agora esse lugar desabrocha num endereço de ponta que eleva o nome de Curitiba e fortalece a tradição da boa saúde pública do Paraná”, contou Greca.

Futuros investimentos

Durante o evento, Pablo Di Si anunciou novo investimento de R$ 5,5 milhões para a construção de uma nova unidade hematológica no Hospital Erasto Gaertner, que possibilitará a ampliação do tratamento de medula óssea.

Estrutura

A primeira unidade do Sul do país destinada a cuidados paliativos conta com pronto atendimento, ambulatório e 26 leitos humanizados, espaços abertos e arejados, decoração semelhante a uma casa. Além de espaços de convivência, há acomodações para acompanhante, o que proporcionará conforto e apoio emocional aos pacientes e familiares.

O terreno que abriga o novo espaço foi doado pela ex-primeira-dama do Paraná Lourdes Canet. O neto Leonardo Canet Crause e a esposa, Renata Teixeira Moura Crause compareceram à inauguração.

Hospital Erasto Gaertner

O hospital é referência para a rede de oncologia, no município de Curitiba e no estado do Paraná. Realiza em média 87 mil procedimentos ambulatoriais mensais. Dos procedimentos ambulatoriais, 23% de pacientes são de Curitiba e 78% de outros municípios do Paraná e outros estados.

Dos internamentos realizados em 2019, 43% eram residentes em Curitiba e 57% de residentes em outros municípios do Paraná e outros estados. No último ano o SUS Curitibano repassou ao hospital R$ 81.017.361,03 entre verbas municipais, estaduais e federais.

Presenças

Também estiveram presentes à inauguração a primeira dama do estado do Paraná, Luciana Saito Massa;  o vice-governador do Paraná, Darci Piana; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o deputado estadual Alexandre Curi; o deputado estadual, Michele Caputo Neto; o presidente do Conselho de Administração da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, Luiz Antônio Negrão Dias; o secretário estadual de Saúde do Paraná, Beto Preto; o secretário de Estado da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, Ney Leprevost; o senador, Flávio Anrs; o vereador Oscalino do Povo e o desembargador, José Laurindo de Souza Netto.

 

*O termo “hospice”, do latim “Asylum”, e sem tradução para a Língua Portuguesa, pode ser utilizado para descrever um conceito de trabalho que busca proporcionar cuidados de saúde ativos e integrais à pessoa com doença grave, progressiva e que ameaça a continuidade de sua vida (sem possibilidade terapêutica curativa).

 

Via SMCS

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =